terça-feira, 22 de maio de 2012

Cesar Ramos a Esperança da Esquerda em Jaboatão!


Cesar Ramos a Esperança da Esquerda em Jaboatão!


                                                Por  posições sistemática de  enfretamento, atuação política planejada e suas bases teórica, nos fomenta a informar que nasce uma Nova Esperança para a cidade de Jaboatão. Jovem, pobre, pardo de comunidade periférica mais  que  se mantém na contra hegemonia imposta pelo modelo econômico e social   da velha tradicional da política assistencialista imediatista dos ricos que lucram com a desorganização territorial dessa cidade.
                                              Como articulador político e urbano da Juventude Suassuna, possui uma grande militância, como por exemplo na preparação do diagnostico de favelas da região metropolitana do Recife que foi publicado  no intercambio entre jovens do Brasil, África do Sul e Luxemburgo em 2011,  recentemente no mês de janeiro  deste ano articulou a convivência Interestadual de educação popular e direito a universidade  com jovens da Paraíba e Rio Grande do Norte.
                                                  A organização  juvenil, Juventude Suassuna tem um perfil ético  apartidário por conter membros com ideologias e posições políticas partidárias divergentes, mesmo assim não desmerece reconhecer a atuação de Cesar Ramos na organização e alem disto sua ação como ato fundamental na construção de nova sociedade.
Em entrevista a nossa equipe o Cesar Ramos falar sobre sua nova atuação na vida Política.

Edson Silva
Entrevistador: Edson Silva- Coordenador de política para Juventude  
CÉSAR RAMOS – pré-candidato do PSOL a prefeitura de Jaboatão

Resumo da Biografia :
 
                                          Nascido na década de 80, na maternidade Rita Barradas - Jaboatão Centro, César Ramos é um dos cinco filhos da costureira Luzinete Ramos. Criado sem pai e com uma infância marcada pela a extrema pobreza onde viveu na comunidade da Moenda de Bronze em Jaboatão Centro.
                                                    Foi aluno do Pe. Ramiro no MAMER, como secundarista atou no Grêmio Estudantil das escolas públicas. Na Universidade Federal participou da reabertura do Diretório Acadêmico e do Escritório Modelo de Arquitetura e Urbanismo, também realizou o trabalho técnico-social do Conjunto Dom Helder Câmara que resultou na construção de 200 casas populares em regime de mutirão assistido, através do Fórum dos Estudantes de Origem Popular–FEOP lutou por cotas para negros e alunos de escolas públicas na UFPE. Foi professor voluntário em cursinhos preparatórios e trabalhou como pesquisador do IBGE. Atualmente é membro-fundador do Movimento EcoSocialista-MESPE e dirigente do PSOL em Jaboatão.
                                            César Ramos sempre esteve ligado ao movimento popular de base, na defesa da educação pública de qualidade, passe livre, reforma urbana e meio ambiente.

1- JS: César, você é hoje o pré-candidato a prefeito mais jovem da história de Jaboatão, o que lhe levou a aceitar esse desafio?
 
César Ramos/PSOL – A política para nós, que somos pobres e entendemos as causas de nossa pobreza, não é uma questão de escolha, a política para nós se impõe como uma necessidade de lutar por justiça e dignidade. É, justamente, por ter vivido na pele o drama da pobreza na periferia de Jaboatão e hoje entender que a cidade poderia ser diferente, que poderíamos ter mais qualidade de vida e oportunidades, que não há razão para sermos tão ricos e ao mesmo tempo vivermos na pobreza, são por essas razões que aceitei a tarefa de ser o porta-voz das reivindicações popular nessas eleições. 
Nossa candidatura cumprirá uma função pedagógica importante, pois, mostrará as pessoas simples de Jaboatão que o povo também pode e que participar da política é um direito de todos e não um privilégio dos ricos. 

2- JS: Como é que você, que também é jovem, avalia o governo Elias Gomes para a juventude de Jaboatão?
 
César Ramos/PSOL – Foi péssimo! A juventude de Jaboatão encontra-se hoje a mercê das drogas e da marginalidade. Esse governo fala muito, anuncia muita coisa e na prática fez muito pouco! Uma pesquisa do Ministério da Justiça classificou Jaboatão dos Guararapes como sendo a 7ª cidade mais violenta do país para a juventude. É perigoso, hoje, ser jovem em Jaboatão! O que ocorre, diariamente aqui é um verdadeiro extermínio da população jovem. 
Problemas sérios como a gravidez precoce, a evasão/retenção escolar, o trabalho infantil, a criminalidade (...), não foram combatidos com a seriedade que mereciam. 
A razão para isso está acontecendo é por total inexistência de políticas para a juventude. Não há em Jaboatão um cinema público, não temos nenhum teatro, a quadra municipal (Reginaldo Montenegro) foi fechada justamente no governo de Elias Gomes. 
Onde estão em Jaboatão as academias da cidade? Os centros de formação profissional? Os espaços de cultura? Os centros esportivos? As alternativas de lazer? Estamos perdendo uma geração inteira, que crescerá sem ter acesso às oportunidades de cultura, educação e lazer. Esse governo já provou que não tem compromisso com a juventude da cidade. 


3 – JS: Não é cedo para você ser candidato?

César Ramos/PSOL – Quando as coisas estão ruins, nunca é cedo para mudar! (...)
Não dá mais para esperar de braços cruzados, ver governo entrar e sair e nada acontecer! Os atuais pré-candidatos não representam nenhuma renovação. São os mesmos que sempre mandaram em Jaboatão nos últimos 20 anos, (...) a velha política de sempre! Alguém precisava se levantar do meio do povo para ser um contraponto nessas eleições. 
Aqueles que têm fome não têm tempo para esperar! Quantas pessoas precisam morrer embaixo de barreiras por falta de moradia adequada? Quanto tempo mais, vamos continuar sem ter direito a creches, a cultura e ao lazer? Quantos jovens precisam entrar para o mundo das drogas por falta de oportunidades? Até quando precisaremos ter que dormir na fila do posto para poder marcar uma consulta? A falta de direito sempre foi tratado com naturalidade em Jaboatão e alguém precisava se levantar e anunciar que um outro mundo é possível! Jaboatão vive hoje uma situação de atraso generalizado e para mudar isso não se pode perder mais tempo!

4- JS: As eleições em Jaboatão são conhecidas por um forte esquema de compras de votos, “caixa dois” e corrupção. onde o uso descarado da máquina pública, o assistencialismo e o clientelismo. Como você pretende enfrentar isso?

César Ramos/PSOL – O berço da corrupção é a campanha eleitoral. É nela que os candidatos a prefeito e a vereador, para comprarem os votos da população, pegam dinheiro emprestado com as empreiteiras e com os empresários. Como o empresário não faz doação, o empresário faz investimentos e todo investimento um dia se espera o retorno. Uma vez eleito, o dinheiro que financiou o prefeito e o vereador, volta ao empresário em forma de licitações superfaturadas, aditivos absurdos, dispensas de licitação e etc.. Por isso não sobra dinheiro para fazer escolas, para calçar ruas, para contratar médicos nem para pagar o piso aos professores. 
O resultado da compra de votos é o empobrecimento da própria população. A mesma população que um dia trocou seu voto por uma cesta básica ou um saco de cimento, hoje sofre com esgoto correndo a céu aberto, saúde precária e educação sem qualidade.
O povo precisa entender a relação que há entre a compra de votos e sua situação de pobreza. Logo, nosso discurso durante a campanha terá que ser entes de tudo, uma aula de democracia. Será preciso ensinar primeiro ao povo a votar, entes mesmo de lhe pedir seu voto. Mas nem todo mundo se vende! As pessoas, também, são movidas por idéias.



5- JS: Você acredita que as idéias podem vencer a força do dinheiro em Jaboatão? 
 
César Ramos/PSOL – Tenho fé nas pessoas! Somente por acreditar que as pessoas podem mudar é que estou na política. Aprendi desde cedo a não aceitar as dificuldades como uma fatalidade, portanto, para defender nossas idéias estamos dispostos a fazer uma campanha “franciscana”, humilde em recursos mais rica de propostas para mudar Jaboatão. (...)
É nessa hora que a educação de qualidade faz toda a diferença, pois, um povo educado não vende seu voto nem se contenta com maio-fio pintado. (...) Mas estamos convencidos de que apenas chegado ao poder sem se vender, é que seremos capazes de fazermos um governo de ruptura e de transformação e será com a parcela do eleitorado, que é capaz de votar de forma livre e consciente, que nós iremos dialogar. 

6 – JS: Com o slogan “Por um Jaboatão Justo e Sustentável” PSOL em Jaboatão pretende levantar a bandeira da sustentabilidade. Você acha que defender o meio ambiente, em Jaboatão, dá votos?

César Ramos/PSOL – Nem tudo deve ser medido por resultado eleitoral! Estou convencido que o debate ambiental em Jaboatão é inadiável. Graças à ausência total de políticas ambientais, importantes ecossistemas em nossa cidade encontram-se hoje ameaçados, como é o caso do Rio Jaboatão e da Lagoa Olho D’água, só para citar alguns. A preservação do meio ambiente precisa deixar de ser um discurso para fazer parte da ação política dos governos. 
O atual modelo de desenvolvimento capitalista e predatório tem explorado as pessoas e o meio ambiente. Alinhado com essa mesma lógica, o processo de urbanização, sem planejamento, gerou cidades insustentáveis. Reverter esse processo e garantir a sustentabilidade urbana será uma prioridade para nós. 
O atual governo foi totalmente omisso no que diz respeito à questão ambiental em Jaboatão. Muito precisa ser feito! A começar pelo enfrentamento do déficit do saneamento básico, que representa hoje a principal fonte de poluição ambiental na cidade. Elaborar um Planos Municipal de Sustentabilidade e de Resíduos Sólidos, criar uma Agencia de Meio Ambiente para implementar uma legislação ambiental própria e tantas outras ações, são imprescindíveis para garantirmos uma cidade justa e sustentável para essa e as futuras gerações.

7- JS: Que mensagem você deixaria para os Jovens de Jaboatão?
 
César Ramos/PSOL – Hoje, a juventude de Jaboatão Já representa grande parte dos eleitores da cidade, isso significa que os jovens podem influenciar no resultado eleitoral. Está na hora desses mais de 170 mil jovens participarem diretamente da vida política da cidade para assim, fazerem ouvir a sua voz.
Ninguém melhor que a juventude para realizar as transformações políticas que Jaboatão tanto necessita, pois, apenas aqueles que inda não se contaminaram com os vícios da velha política, poderão ousar escolher, de forma livre e autônoma, uma alternativa nova para Jaboatão. 
Nós crescemos ouvindo dizer que “os jovens serão o futuro da cidade”, que “os jovens serão o futuro do Brasil” (...), mas esse futuro nunca chegava. Pois bem, hoje estamos aqui para dizer que o futuro chegou! O futuro é hoje!

About Me

Seguidores